Exposição solar aumenta risco de desenvolver várias doenças oculares

Publicada em: 30 Jul 2018   |   Fonte: lifestyle.sapo.pt

Alterações agudas da córnea e da conjuntiva, cataratas e degenerescência macular ligada à idade são algumas das doenças oculares que estão associadas à exposição solar.

Foto

Com a chegada do verão, subida da intensidade da luz solar e dos raios ultravioleta (raios UV), os cuidados com a visão devem ser redobrados de forma a evitar lesões oculares tais como alterações agudas da córnea e da conjuntiva, cataratas e degenerescência macular ligada à idade.

"Já são vários estudos que demonstram que as pessoas mais expostas à luz solar têm uma maior tendência para desenvolverem certo tipo de doenças oculares. Mais do que a ação aguda dos raios UV sobre os olhos (que provoca uma queimadura na superfície ocular - fotoceratite), é o efeito cumulativo de longos períodos expostos à luz solar que tem um efeito mais pernicioso sobre a visão", começa por explicar o presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), o médico Manuel Monteiro Grillo.

De forma a evitar a ocorrência de problemas oculares, o oftalmologista Manuel Monteiro Grillo, em representação da SPO, recomenda algumas medidas de prevenção essenciais:

  • Evite a exposição solar direta: Em primeiro lugar, deve-se evitar a exposição solar entre as 11h00 e as 16h00, intervalo de horas em que a exposição aos raios UV é bastante mais elevada.
  • Use óculos de sol: Para uma maior proteção dos olhos é essencial o uso de óculos de sol com proteção UV, idealmente com lentes de proteção UV 100 por cento ou com a maior  percentagem possível.
  • Não descure do chapéu:  Os chapéus com abas e/ou palas também são uma ajuda na proteção dos olhos, uma vez que este acessório proporciona uma barreira sobre a radiação solar direta pela sombra que dá.
  • Atenção os medicamentos: Se está a ser medicado o cuidado deve ser redobrado, os seus olhos podem estar mais sensíveis à luz solar.  São vários os medicamentos fotossensíveis mas destacam-se, por exemplo, alguns anti-histamínicos, antibióticos ou antidepressivos.

A SPO alerta ainda que se deve procurar imediatamente um oftalmologista caso, após exposição solar, sejam sentidos alguns sintomas.

Segundo Manuel Monteiro Grillo, caso tenha olhos vermelhos, ardor, sensação de corpo estranho ou visão enevoada deve procurar um especialista o quanto antes.

Para mais informações sobre a Iberoftal contacte-nos directamente para:
geral@iberoftal.com